Follow by Email

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

"E eu te preciso, sei que preciso, não por solidão ou por necessidade, mas por amor, por gostar, por querer."


        De repente eu me pego pensando no quanto eu te amo. E como tudo isso aconteceu, assim, do nada. O porquê de um dia para o outro, você ter se tornado o meu inteirinho. Mas então eu começo a lembrar do seu rosto, e daquele sorriso malicioso que me deixa sem palavras. E aqueles cabelos que mais parecem o céu disfarçado. Eu penso em todo aquele brilho que eu vejo quando te olho. Assim fica tão fácil de saber por que eu te amo tanto. De forma bem torta, você me faz muito feliz. E mesmo que não tenha nenhum sentido, eu sinto como se fosse estivesse aqui comigo, todos os dias da minha vida. Porque eu te amo demais.  Mas quando eu penso no quanto essa jornada tem sido difícil... Bate-me aquela tristeza, que nada é capaz de deter. As músicas tristes não me consolam. Só que quando eu penso em você, e em tudo o que você tem, a alegria invade a minha alma, e me faz lembrar mais uma vez que é de você que eu preciso. E mesmo que eu não tenha minhas mãos junto às suas todos os dias, você está perto de mim, bem no fundo do meu coração. Fazendo parte dos meus dias, e me fazendo prosseguir nessa vida completamente louca, que só tem sentido porque você está nela.


Nenhum comentário:

Postar um comentário