Follow by Email

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

“Das lembranças que eu trago na vida, você é a saudade que eu gosto de ter…”


     Eu penso em você, assim do nada. É como se existisse algum mecanismo dentro de mim que não me fizesse parar um só segundo de pensar em você. E te adoro tanto. Até parece que convivo contigo todos os dias, porque parece tão simples às vezes te compreender. Não existem dúvidas quando eu olho nos seus olhos, e vejo um universo onde todas as preocupações desaparecem e nada mais nos separa além de alguns centímetros. A forma como eu te olho, é tão estranha. Por um momento eu consigo sentir uma leve brisa, e por delírio da minha cabeça ou não, eu sinto como se suas mãos estivessem passado sobre o meu rosto, principalmente nos momentos em que eu me sinto angustiada. Mas eu sei que essa é uma das inúmeras formas que Deus tem para aliviar um pouco a dor que me atormenta por não te ter aqui, bem pertinho de mim, para que eu possa ser realmente completa. Porém mesmo distante você continuará sendo o motivo pelo qual eu vou continuar. Porque eu te amo, e amo até mais do que eu deveria. Eu olho ao meu redor, e não consigo ver ninguém além de você. É como se os outros fossem invisíveis aos meus olhos. Eu sei o quanto isso é estranho e sem sentido, mas eu gosto de me sentir dessa forma, como se nada mais importasse. Pois eu sei, que independente das direções que a vida me leve, é você quem vai continuar sendo o meu porto seguro, o meu pequeno pedaço do céu. O único pelo qual eu vou ter forças para lutar, até o fim, se é que existe fim.


Nenhum comentário:

Postar um comentário